Ambiental resgata Arara-canindé mutilada e dono é multado em R$ 11 mil

A Polícia Ambiental resgatou uma Arara-canindé adulta em situação de maus-tratos e mutilada, no bairro Casa Branca, no munícipio de Caraguatatuba. A equipe recebeu uma denúncia anônima na  segunda-feira (20) e foi averiguar.

Então, durante a operação “Fim de ano mais seguro”, a Ambiental compareceu à casa e encontrou a ave silvestre presa em uma gaiola pequena e sem poleiros, o que impossibilitava sua movimentação, descanso e alimentação. Além do confinamento, o local era pequeno e tinha pouca ventilação.

De acordo com a equipe, o responsável pela casa e pela arara confessou não ter autorização ou qualquer documento legal que justificasse a ave silvestre em cativeiro. Ele disse também que o antigo dono da residência era o proprietário da arara e a deixou no local quando mudou-se.

A arara foi para o Centro de Controle de Zoonoses de Caraguatatuba, onde o veterinário responsável confirmou a situação de maus-tratos, verificando ainda que estava mutilada, com corte irregular das penas das asas.

A Arara-canindé

araraA Arara-canindé, segundo a Ambiental, encontra-se em potencial risco de extinção, constando como vulnerável na lista do CITES (Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção).

A equipe autuou o dono da ave por manter em cativeiro espécie nativa em risco de extinção e maus-tratos. A multa ficou em R$ 11 mil. A arara, assim que estiver saudável, será levada ao órgão competente para se reabilitar.

A Ambiental recebe denúncias através dos telefones 190 e (12) 3886-2200.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.