Polícia abre inquérito para denúncia de mortes por falta de oxigênio em São Sebastião

Investigação policial foi requisitada pelo Ministério Público

0
300
Policia investiga mortes ocorridas no hospital (Foto: Arquivo)
Policia investiga mortes ocorridas no hospital (Foto: Arquivo)
- Publicidade -

A denúncia de que ao menos duas pessoas morreram por falta de oxigênio, no hospital de São Sebastião, agora também é investigada pela Polícia Civil. O inquérito policial foi instaurado nesta quinta-feira (4), na Delegacia de Investigações Gerais (DIG), a pedido do Ministério Público.

- Publicidade -

Diligências já estão sendo realizadas visando apurar as causas das mortes e as responsabilidades. Não há prazo determinado para conclusão do inquérito, que está sob sigilo.

Uma das duas vítimas citadas na denúncia é Sidney Grillo, que morreu, aos 63 anos, no dia 10 de dezembro. Ele era dono da Rádio Massa Litoral Norte, e morava em Caraguatatuba. O óbito do empresário é um dos cinco registrados em São Sebastião como de não-residentes.

A outra vítima foi identificada apenas como João Alfredo, que morreu no dia seguinte. A reportagem não encontrou informações sobre esse óbito.

Polícia investiga falta de oxigênio (Foto: PMSS/Divulgação)
Polícia investiga falta de oxigênio (Foto: PMSS/Divulgação)

Além de falhas no sistema de oxigênio a pacientes da UTI, a denúncia relatada ao Ministério Público afirma que “é possível associar o óbito de determinados pacientes à falta de medicação anticoagulante”.

Segundo o MP, funcionários contaram que a equipe seria coagida a não divulgar os problemas, “sob pena de diminuição dos salários e até mesmo substituição por outros profissionais”.

Já a administração do hospital informou ter aberto procedimento para “apurar os fatos e as responsabilidades quanto à propagação de notícias falsas”.

- Publicidade -

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui