“Não os coloque no gelo”, advertem especialistas sobre pinguins

“Não coloque os pinguins no gelo”, advertem os especialistas do Instituto Argonauta para Conservação Costeira e Marinha. A equipe já identifica a chegada dos Pinguins-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) na região do Litoral Norte de São Paulo. Nesta segunda-feira (4), foi resgatado também um filhote de lobo-marinho, na Ilha das Cabras.

Os pinguins migram da Patagônia, na Argentina, todos os anos em busca de alimento, mas alguns acabam se perdendo do grupo. As primeiras aves da temporada, que começou em junho, com pico entre os meses de julho e agosto, apareceram em Ilhabela. Desde final de maio até 27 de junho, já foram contabilizadas 41 ocorrências de pinguins pela instituição.

Gelo não! Veja o que pode e o que não pode em relação aos pinguins

A equipe do Instituto Argonauta orienta a população a ter muito cuidado em caso de avistamento de pinguins nas praias. Então, é preferível acionar o Instituto Argonauta através do telefone ou site para que a ave receba um resgate correto.

Porém, em casos emergenciais, é bom lembrar que, ao contrário do que as pessoas pensam, o pinguim está acostumado a temperaturas que variam entre 7º a 30º C. Por isso, a orientação dos técnicos é para colocá-lo em lugar seco como, por exemplo, uma caixa de papelão, bem como envolvê-lo em uma toalha ou jornal para mantê-lo aquecido. Não se deve colocar a ave em recipientes com gelo, pois isso reduz a temperatura do corpo do animal, podendo causar a morte da ave.

Outras dicas importantes são: Se o animal estiver nadando, o ideal é não se aproximar; se ele estiver tentando sair da água, dê espaço, ele pode estar cansado. Se o pinguim estiver na areia, chame a equipe de atendimento. Inclusive, não puxe o animal, pois ele pode se sentir ameaçado.

Não tente devolvê-lo à água, se ele veio para a areia, precisa descansar e de cuidados; até que a equipe chegue tente isolar a área para manter o animal afastado de curiosos, cachorros e urubus.

Agora, se for preciso realmente pegá-lo, segure firme com a mão direita atrás da cabeça e com a mão esquerda apoie a barriga. A dica é usar uma toalha para segurá-lo. Além disso, cuidado com o bico, mantenha-o afastado dos olhos; caso esteja muito sol, improvise uma sombra até a chegada do resgate. Porém, não o alimente e não o guarde dentro de térmicas ou isopores.

Ademais, mantenha a calma e o máximo de silêncio para não o estressar e fotografe sem flash. Toda informação é importante para auxiliar na preservação destes animais.

pinguins

Reabilitação

Segundo os especialistas, os animais geralmente chegam muito debilitados ao Instituto. Entretanto os que sobrevivem recebem tratamento de médicos veterinários, passam por exames, teste de impermeabilização e recebem um microchip. Então, após essa fase voltam à natureza.

O Instituto Argonauta reabilita pinguins desde 2012 em continuidade ao trabalho realizado, desde 1996, pelo Aquário de Ubatuba.

pinguins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.