São Sebastião transfere pacientes graves por falta de medicamentos

Prefeitos da região pedem bloqueio nas estradas que dão acesso ao Litoral Norte

0
637
pacientes
Felipe Augusto confirmou a situação nesta sexta-feira (Fotos: PMSS/ PMC/ Divulgação)
- Publicidade -

A cidade de São Sebastião terá que transferir pacientes de Covid-19 em estado grave. O prefeito Felipe Augusto confirmou a informação em live realizada na tarde desta sexta-feira (19). O município não tem mais medicamentos para proceder a intubação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Clínicas Central.

- Publicidade -

O prefeito explicou que não há insumos no mercado. “Não existe como efetuar a compra desses medicamentos porque, segundo os fabricantes, estão indisponíveis no mercado, diante do aumento da demanda provocado pela pandemia. Toda a produção agora será encaminhada ao Ministério da Saúde, que fará a distribuição ao município”, disse Felipe Augusto.

Os medicamentos em falta são usados para manter os pacientes sedados no coma induzido para serem tratados com o uso de ventilação mecânica.

Até a hora da live, a cidade registrava 38 pessoas internadas, sendo 16 na UTI, com 10 intubadas. A cidade registra 86 óbitos e já testou 38% (quase 40 mil testes) de sua população.

Pacientes

Diante da situação, a partir de agora a Secretária Municipal de Saúde, pedirá a transferência dos pacientes que precisarem ser intubados para o Hospital Regional de Caraguatatuba ou para onde determinar a Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross).

O Hospital Regional também está com sua capacidade de ocupação de leitos próxima de um colapso, operando perto do limite (40 leitos de UTI e 30 de enfermaria). A taxa de ocupação dos leitos de UTI em Caraguatatuba está em 92%, enquanto enfermaria chega a 49%.

O secretário de Saúde, Reinaldinho Moreira, lembrou a potência na nova variante do coronavírus e a piora no quadro dos pacientes em qualquer idade. “A contaminação dessa nova cepa é rápida e atinge qualquer faixa etária. Nesta sexta-feira, deu entrada na UTI uma jovem de 24 anos, sem comorbidades, em estado grave”, informou ele.

Bloqueio

O prefeito descartou a possibilidade de antecipar feriados, como anunciado pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, entre 26 de março e 4 de abril (10 dias). Felipe também desmentiu a informação falsa de que pretende fechar todo o comércio na cidade e finalizou a live afirmando que insistirá, junto ao governo do Estado, para a realização de bloqueio em estradas de acesso ao Litoral Norte. Também confirmou que manterá as praias fechadas.

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, também pede ações nas estradas. Ele encaminhou um ofício ao governador João Doria, pedindo apoio das autoridades estaduais para conter a circulação de veículos rumo litoral. Praias e parques também estão com acesso proibido no município.

Nesta sexta-feira (19), o governo do Estado suspendeu a operação descida do Sistema Anchieta-Imigrantes com o objetivo de desestimular o fluxo de veículos para as cidades da Baixada Santista. Caraguatatuba pede medida semelhante.

Segundo Aguilar Junior, medidas serão necessárias e urgentes para conter a migração de pessoas para a região e o aumento de pacientes. “A decisão de São Paulo provocará, naturalmente, a migração de pessoas ao Litoral Norte e, consequentemente, o alto risco de contágio pela Covid-19. Nossas estruturas em hospitais estão com taxa de ocupação alta. Por isso, pedimos medidas restritivas nas rodovias. Além disso, reforçamos para que as pessoas tenham consciência e fiquem em casa neste momento”.

A fiscalização em praias da região está a cargo da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

- Publicidade -

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui