Tatu-galinha abatido é encontrado em mochila no Jaraguá

O responsável pelo abate responderá em liberdade pelo crime ambiental

0
218
Tatu-galinha abatido é encontrado em mochila em São Sebastião

Um tatu-galinha abatido foi encontrado pela Polícia Militar Ambiental, dentro de uma mochila com um homem, no bairro Jaraguá, em São Sebastião. O flagrante aconteceu durante o patrulhamento ostensivo preventivo próximo à uma cachoeira do bairro, neste feriado prolongado do Dia do Trabalhador. Ele responderá em liberdade pelo crime ambiental previsto no artigo 29, da lei federal 9605/98.

- Publicidade -

De acordo com o relato da equipe, o suspeito pareceu nervoso ao perceber a presença da viatura no local e por isso acabou sendo abordado. Em seguida foi solicitado que abrisse sua mochila, onde foi encontrado o tatu-galinha recém-abatido. O homem foi identificado como E. J. A. e foi conduzido a delegacia de polícia.

Administrativamente os policiais ambientais elaboraram o auto de infração ambiental de conformidade com o artigo 25 da Resolução da Secretaria do Meio Ambiente nº 48/14.

O animal silvestre

O tatu media 60 cm e pesava aproximadamente 5 kg
O tatu media 60 cm e pesava aproximadamente 5 kg

O tatu-galinha, ou Dasypus novemcinctus, mede aproximadamente 60 cm e pesa cerca de cinco quilos na vida adulta. Há pouco pelo em seu corpo cor castanho-escuro, e é levemente amarelado na barriga.  A espécie possui a carapaça quase totalmente nua, olhos pequenos, orelhas grandes e cauda longa com a ponta fina.

Com efeito, o tatu-galinha é um animal silvestre que é alvo de caçadores. De acordo com as estatísticas, ele está entre as dez espécies de mamíferos mais apreendidas pelo IBAMA e precisa ser preservado para que não acabe entrando em extinção.

No mês passado, um criador amador de aves foi multado em cerca de R$ 2 mil por manter pássaros silvestres em cativeiro em São Sebastião.

Dentro do imóvel foram localizadas quatro aves silvestres nativas: um Coleirinho Papa-capim fêmea, sem anilha; um Coleirinho Baiano, sem anilha; um Trinca-Ferro-Verdadeiro, sem anilha e um Trinca-Ferro-Verdadeiro, com anilha do IBAMA, sem sinais de maus tratos e com os recipientes com alimentação e água. Leia aqui.

Denúncias de maus-tratos a animais ou crimes ambientais podem ser denunciados pelo telefone (12)38862200.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui