Ilhabela suspende aluguel de R$ 1,5 milhão para cabines de higienização

Anvisa não reconhece a efetividade do equipamento contra o coronavírus

1
195
Duas cabines foram instalagas de graça em São Sebastião (Foto: PMSS/ Divulgação)

A Prefeitura de Ilhabela suspendeu o aluguel de sete cabines sanitárias no valor de R$1,5 milhão. Segundo a administração, o objetivo era promover a higienização contra o coronavírus (Covid-19), porém, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não reconhece a efetividade do equipamento contra o novo vírus.

- Publicidade -

A questão ganhou repercussão negativa nas redes sociais e o contrato acabou cancelado. Em nota, a prefeitura informou que os equipamentos não serão mais usados devido a flexibilização da quarentena, que inicia nesta segunda-feira (1º).

A licitação para aluguel das cabines tinha sido vencida pela empresa Neobrax, que forneceu duas cabines, gratuitamente, para a Prefeitura de São Sebastião. O valor incluia ainda produtos sanitizantes, promotores, contador digital, vigilantes e seguro por danos, furto, vandalismo e acidentes.

A clorexidina, fabricada pela empresa e utilizada na cabine, não é regulamentada pela Anvisa e não tem eficácia comprovada.

A cidade de Ilhabela tem 48 casos confirmados da doença e registra duas mortes. No Litoral Norte o número de pessoas infectadas chegou a 621, sendo 15 óbitos. O Estado de São Paulo as mortes em decorrência do Covid-19 ultrapassaram 7,6 mil e os casos positivos passam de 109 mil.

1 COMENTÁRIO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui