Governador pede que as pessoas não viajem no feriado de Páscoa

João Dória pediu que a população mantenha o isolamento social e não desça para o litoral

0
57
Estado de São Paulo apresenta mais de 400 mortes confirmadas (Foto: Divulgação)

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, fez um apelo para que as pessoas não viajem durante o feriado prolongado da Páscoa e permaneçam em casa para contribuir com as medidas de combate ao contágio pelo novo coronavírus (Coid-19).

- Publicidade -

O Estado registrou nessa quarta-feira (8) um total de 428 óbitos pela nova doença. Além disso, SP também soma 6.708 casos confirmados para o vírus.

A orientação do governo de São Paulo é de que a população mantenha o isolamento social, em atendimento ao decreto da quarentena, e não faça viagens desnecessárias especialmente para municípios do litoral.

“Estamos na Semana Santa e temos um feriado prolongado a partir dessa sexta-feira (10), se é que podemos falar em feriado em um período de uma crise tão densa e tão triste como essa. Eu faço um apelo às famílias que, por favor, não se dirijam ao litoral de São Paulo. É um apelo que faço como governador do Estado: permaneçam em casa”, destacou Doria.

O Estado não instalou bloqueios ou impôs restrições de utilização das rodovias paulistas durante o período de quarentena. Apesar disso, o acesso às praias não está liberado. “Peço que não se desloquem. As praias estão fechadas, no Litoral Norte, no Litoral Sul e na Baixada Santista. Isso foi uma determinação do Governo de São Paulo e uma orientação correta de prefeitos e prefeitas das cidades do litoral”, pontuou o Doria.

O governador utilizou as estatísticas de contaminação pelo coronavírus para embasar o pedido. Ele destacou que São Paulo tem 56% dos óbitos e 41% dos casos confirmados de Covid-19 no Brasil. Apenas na terça-feira (7), foram registradas 67 mortes por coronavírus, o maior índice desde o início da pandemia. Sem as medidas de quarentena, os números poderiam ser maiores.

A orientação está alinhada com os pedidos apresentados ao governo de São Paulo pelos prefeitos das cidades litorâneas. Eles defendem que a população não se desloque até o Litoral, para que não haja maiores índices de contaminação e consequente sobrecarga dos sistemas de saúde dos municípios.

“Os prefeitos estão sintonizados, preocupados com o atendimento à população residente nestas cidades. Portanto, mais uma vez, a recomendação é: por favor, faça a sua Páscoa em casa”, concluiu Doria.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui