Última parteira de São Sebastião recebe homenagem aos 95 anos

"Os partos eram feitos no salão que funciona um comércio de roupas ou em casa"

0
870
Dona Olga promoveu partos na cidade em diversas situações (Foto: Beto Silva/ CMSS)

Dona Olga Castresana, de 95 anos, considerada a última parteira de São Sebastião, foi homenageada pelo vereador Daniel Simões, com a entrega da moção de aplausos e reconhecimento, na sessão da Câmara Municipal, na noite desta terça-feira (26).

- Publicidade -

Dona Olga nasceu em Mogi das Cruzes e, na década de 60, já casada e mãe de três filhos, veio morar em São Sebastião.

Atendendo a solicitação do médico dr. Carlos Alberto Câmara Leal de Oliveira, ela passou a acompanhar os partos.

“Os partos eram feitos no salão que funciona um comércio de roupas. As mães eram atendidas socialmente pela Apami. Dr Carlos e Dra. Eliza Pinheiro Mendonça faziam o acompanhamento das pacientes diariamente, que lá ficavam até o umbigo do recém- nascido cair e, então, tinham alta e voltavam para casa”, recorda.

Em alguns casos, não havia tempo de as gestantes virem para a maternidade e os partos eram feitos em casa. As mulheres estavam acostumadas a isso e só chamavam a parteira na última hora. Por causa disso, dona Olga acompanhou dezenas de nascimentos na casa das pacientes.

Essa e outras informações sobre a história dos partos na cidade podem ser vistas no livro “Hospital de Clínicas de São Sebastião – O sonho de Julieta”, da escritora Priscila Siqueira.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui