Após crise, prefeita de Ilhabela anuncia 5 novos secretários

Os chefes de pastas fizeram questão de frisar o compromisso com a honestidade na nova gestão

0
386
Gracinha e parte dos secretários na nomeação de novos cargos (Foto: Nova Imprensa)

A nova prefeita de Ilhabela, Maria das Graças Ferreira (PSD), a Gracinha, anunciou, na manhã deste sábado (1º), cinco novos nomes para o secretariado municipal: Alberto Orro na pasta de Saúde; Bianca Colepícolo no Turismo; Edna de Paula Roma Teixeira na Educação; José Messias dos Santos nos Serviços Urbanos e Regina Gaducci se torna advogada geral do município.

- Publicidade -

Além dos novos gestores, Luiz Lobo volta a pasta de Governo, que vinha sendo ocupada por Juliana Louro, esposa do prefeito cassado, Márcio Tenório. Adalberto Henrique da Silva Lopes, o professor Beto, permanece secretário municipal de Cultura; José Roberto de Jesus, o Beto de Mazinho, segue no Esporte e Lazer; Maria Salete Magalhães continua secretária de Meio Ambiente; Nilce Signorini segue como secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social; Rogério de Lucca Moraes, secretário municipal de Planejamento Urbano, Obras e Habitação; Tiago Corrêa, secretário municipal de Gestão Financeira e Edvaldo Anizio da Silva na Administração.

Todos os 13 secretários se comprometeram com a nova gestora e frisaram, na grande maioria, a importância da honestidade na administração pública. Eles também lembraram a importância de realizar um trabalho conjunto entre todas as secretarias, que agora têm 1 ano e meio de trabalho pela frente, até as próximas eleições.

Grcinha também reforçou a questão da honestidade em seu mandato e afirmou que não vai alimentar privilégios dentro da prefeitura. Uma de suas primeiras iniciativas foi cortar licitações de alto custo e rever contratos internos. Ela ressaltou ainda a importÇancia do apoio das secretarias e da população.

A prefeita de Ilhabela tomou posse, oficialmente, no dia 21 de maio, mas já vinha conduzindo o andamento dos trabalhos no município desde o dia 14 de maio após afastamento do ex-prefeito Márcio Tenório (MDB), em ação da Polícia Federal por improbidade administrativa, e após cassação definitiva no Legislativo por pagamento de mais de R$ 600 mil por um evento que não aconteceu.

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui