Eleito presidente da Câmara, Fuly diz que não é “capacho do governo”

O vereador Marcos Fuly foi eleito presidente da Câmara de São Sebastião. Fuly obteve 11 votos, inclusive os dos concorrentes José Reis e Edivaldo Campos, o Teimoso. Apenas o vereador Mauricio Bardusco, que já havia declarado voto em Teimoso, manteve a escolha.

Na tribuna, Fuly discursou na mesma linha dos últimos antecessores que, ao assumirem o cargo de presidente da Câmara, pregaram independência, fiscalização e transparência. Fuly lembrou sua condição de integrante da base aliada do prefeito, mas ressalvou: “Ser governo não é ser capacho do governo. É discutir projetos e andar junto, desde que seja bom pra cidade”.

Para obter os votos da maioria, Fuly teve que contornar a desconfiança do prefeito Felipe Augusto. “Fizemos uma campanha sob rumores de guerra, mas nunca houve guerra. Faremos um mandato com bandeira branca”, declarou o presidente eleito.

O vereador Wagner Teixeira diz ter participado da articulação. “Fizemos um trabalho gigantesco pra que o grupo se unisse e você se tornasse presidente”, contou Wagner, que reiterou um pedido feito na posse do atual presidente Reis. “O povo espera de você imparcialidade. Chega de colocar projetos polêmicos a toque de caixa. Precisamos ter um mínimo de tempo pra sabermos o que estamos votando, pra não virar chacota”, advertiu Wagner.

A Mesa Diretora da Câmara é composta ainda pelo vice-presidente, primeiro e segundo secretários. Para esses cargos, foram eleitos, respectivamente, Daniel Simões, André Pierobon e Ercilio de Souza. Eles e Fuly tomam posse no dia 1º de janeiro.

Aliados do prefeito aproveitaram para saudar Pierobon como o mais novo integrante da base governista. “Quem sabe o futuro líder de governo”, cogitou Fuly.

A votação transcorreu em clima descontraído, com o resultado previamente combinado. Depois da sessão, vereadores e assessores comemoraram numa casa no bairro do São Francisco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.