Baleia-Franca é vista nadando com filhote em Ubatuba

Uma Baleia-Franca foi vista nadando com seu filhote na Praia Vermelha do Sul, em Ubatuba, nesta sexta-feira (29).  O Instituto Argonauta foi acionado já que havia uma suspeita de que o animal estava preso em uma rede de pesca.

A equipe de campo, com o apoio do salva-vidas, chegou ao local de bote. Entretanto, não foi possível uma aproximação segura que confirmasse a presença da rede. Acionaram, então, a equipe especialista em desemalhe de baleias, que seguiu em busca do animal. Ao mesmo tempo, a equipe em terra tentava monitorar o deslocamento da baleia, que, após um período sem avistagem, novamente apareceu.

Quando a equipe se aproximou, percebeu que se tratava de um filhote com a mãe. Os dois estavam descansando, em comportamento de amamentação e cuidados. As baleias-francas tem uma natação mais discreta e lenta, sem os saltos e batimento de nadadeiras tão visíveis quanto as jubartes, por isso as pessoas tendem a achar que estão com problemas.

baleia-franca

A baleia-franca

Segundo o Instituto, as baleias estão bem e só precisam de descanso para em breve seguir viagem. Este é o terceiro registro do ano de baleias-franca na região. Ao contrário da jubarte, que é comumente avistada no Litoral Norte durante a sua migração, a baleia-franca costuma aparecer mais na região Sul do país.

Para identificar a baleia-franca, é preciso observar seu padrão das calosidades, exclusivos da espécie. Cada baleia tem um padrão único, uma coloração escura e as calosidades da cor bege, gerando um contraste que torna possível identificá-las.

“Por serem animais lentos e frequentes em áreas costeiras, as baleias-franca já foram alvo de caçadores, o que resultou na quase extinção da espécie. Atualmente, porém, não são mais consideradas como animais ameaçados de extinção e vê-las ocupando novamente o espaço no nosso litoral é muito gratificante”, explica o oceanógrafo, Hugo Gallo Neto, presidente do Instituto Argonauta.

Este está sendo um ano com um grande número de baleias-francas em nosso litoral. “Essa avistagem é a baleia catalogada com o número B429, que demos o nome de Zimba. Nossa conhecida desse 2006, já esteve várias vezes no Brasil! É uma baleia muito especial para nós, pois é a mascote do nosso projeto, o ProFranca, e está sendo muito lindo acompanhá-la pela região sudeste, com o quarto filhote registrado no Brasil!”, conta a diretora de pesquisa
do Instituto Australis, Karina Groch.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.