Polícia Ambiental flagra quati abatido e palmito in natura em residência

A Polícia Ambiental encontrou, no final de semana, um quati abatido e ua porção de palmito in natura, dentro de uma residência no bairro Rio do Ouro, em Caraguatatuba. A caça de animais silvestres é proibida e o agravante é ter acontecido no interior do Parque Estadual da Serra Do Mar (Pasmar).

A polícia chegou até a casa após uma denúncia anônima, com a informação acerca de um homem carregando um animal silvestre abatido. No local, encontraram duas armadilhas no quintal e sete toletes de palmito “in natura”. A dona da casa atendeu a equipe e informou, segundo a Ambiental, que as armadilhas eram de seu marido, que costumava caçar ilegalmente na região e que havia um animal abatido no freezer.

Os militares questionaram a mulher sobre a existência de arma de fogo na propriedade e mais petrechos de caça. Ela então informou que havia uma espingarda e munições. Depois de sua autorização, os militares fizessem buscas na casa.

Quati e armadilhas

A polícia encontrou o quati congelado e no quarto do casal havia uma espingarda calibre 28, uma bolsa contendo cartuchos intactos e recarregados do mesmo calibre, bem como potes de pólvora, chumbo e espoleta para a recarga de cartuchos. Além disso, um apito tipo pio, que simula o canto de aves para que sejam atraídas para próximo do caçador, facilitando o abate, um cinto para acondicionar os cartuchos durante atividade de caça, dois estilingues e uma munição calibre 20.

Na casa havia também uma armadilha do tipo canhãozinho calibre 28, comumente instaladas em trilhas onde animais silvestres transitam. Na base, algum alimento como atrativo e um cartucho instalado no topo; quando o animal vai se alimentar, o cartucho dispara e ele morre.

A equipe policial não encontrou o suspeito, dono dos materiais, por isso sua esposa foi para o Distrito Policial como testemunha. A Ambiental elaborou quatro autos de infração ambiental, com multa total no valor de R$27.090.

A Ambiental informa que denúncias podem ser feitas pelos telefones 190 e (12) 3886-2200 da Polícia Militar Ambiental de Caraguatatuba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.