Lobo-guará morre de hemorragia interna após atropelamento na Oswaldo Cruz

Um lobo-guará morreu atropelado na Rodovia Oswaldo Cruz, em Ubatuba, na manhã desta terça-feira (18). O animal era uma fêmea, aparentemente jovem, e veio a óbito por conta de traumatismo e hemorragia interna. A espécie é rara na região e está ameaçada de  extinção.

O animal foi recolhido pela equipe do Parque Estadual da Serra do Mar e levado para a sede do parque. O Instituto Profauna, que monitora os atropelamentos de fauna silvestre na região, recolheu o lobo e o destinou para o uso didático/científico no Departamento de Anatomia Animal do curso de Medicina Veterinária da Universidade Anhanguera de São José dos Campos.

De acordo com Tiago Leite, diretor da Profauna, a doação visa “aproveitar essa triste situação a favor da ciência, já que o corpo do animal pode gerar informações importantes em prol da conservação das espécies e educação ambiental“.

O lobo-guará

O lobo-guará, também conhecido como lobo-de-crina, lobo-vermelho, aguará e aguaraçu, é o maior canídeo da América do Sul. O mamífero destaca-se por seus membros longos e finos e pela coloração dos seus pelos, que são laranja-avermelhados em grande parte do seu corpo.

lobo-guará
Espécie rara é conhecida bela beleza de sua pelagem (Foto: Unicamp/Divulgação)

O lobo-guará apresenta hábito de vida solitário, forma casais apenas na época reprodutiva e durante o cuidado parental. A espécie é considerada de grande importância ecológica, pois realiza a dispersão de sementes em grande quantidade na natureza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.