Igrejas são classificadas como atividades essenciais em Ilhabela

Igrejas, templos religiosos de qualquer culto e comunidades missionárias de Ilhabela foram classificados como atividades essenciais. Com a mudança, os espaços não podem mais ser fechados para controle da pandemia de coronavírus.

A proposta, de autoria do vereador Alessandro Vieira (Alessandro Abençoado), foi aprovada, por unanimidade, na Câmara Municipal, na última terça-feira (25). Agora o projeto segue para a sanção do prefeito Antônio Colucci.

A proposta prevê que a limitação do número de pessoas presentes nos locais, de acordo com a gravidade da situação, poderá ser realizada, mas mantendo a possibilidade de atendimento presencial.

De acordo com o autor, está previsto na Constituição Federal que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias”. Para o parlamentar, as atividades desenvolvidas por igrejas são essenciais durante os períodos de crises, uma vez que além de todas as ações desenvolvidas, inclusive na assistência social, possuem o papel de ajudar a população a lidar com as emoções durante esse momento.

Ainda segundo Alessandro, esses estabelecimentos também ajudam na propagação de informações, auxiliando o poder público e as autoridades na organização social em momentos de calamidade. “Os templos religiosos e igrejas têm auxiliado de forma incansável, não somente na assistência espiritual, mas também social, material e psicológica, considerando que o confinamento, tem ocasionado doenças como depressão e ansiedade, além do aumento de casos de violência conjugal”, enfatizou o vereador.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.