ICMBio persegue embarcação por 2 horas e prende três moradores de Ilhabela

Três moradores de Ilhabela foram presos acusados de realizar pesca submarina ilegal na área de preservação do arquipélago de Alcatrazes, na tarde desta quarta-feira (20). Eles tentaram fugir em uma embarcação e foram perseguidos durante mais de duas horas por agentes do ICMBio. O trio foi capturado após ficar sem combustível.

Os três foram conduzidos a Polícia Federal, rebocados, e permanecem detidos, aguardando audiência de custódia. Eles ainda foram multados em um total de R$ 90 mil, por crime ambiental, poluição e por dificultar a fiscalização, uma vez que lançaram vários objetos no mar durante a perseguição. Eles ainda teriam tentado jogar a embarcação sobre o bote do ICMbio.

A Delegacia da Capitania dos Portos em São Sebastião notificou o suposto proprietário da embarcação, pela falta de documentação, identificação e equipamentos de segurança. O barco também não possuía dotação para navegação em mar aberto, quesito
obrigatório para navegação em Alcatrazes. A embarcação permanece apreendida até o julgamento dos autos de infração.

De acordo com o ICMbio, os autuados foram alvo anteriormente de diversas denúncias pela população, sendo um deles já reincidente. A fiscalização suspeita que a pesca irregular em
Alcatrazes abasteça restaurantes de Ilhabela e São Sebastião.

Um dos envolvidos, de 36 anos, foi candidato a vereador pelo arquipélago nas eleições de 2020. Ele é conhecido na região por defender a pesca artesanal caiçara. Segundo testemunha, outro deles seria um condutor de turismo autorizado para trabalhar no arquipélago de Alcatrazes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.