São Sebastião revoga medidas de flexibilização após avanço da Covid-19

Prefeitura confirmou fechamento de praias, hoteis e pousadas

0
2619
Flexibilização foi revogada em São Sebastião (Fotos: PMSS/ Divulgação)

A Prefeitura de São Sebastião, com base em estudos do Comitê da Gestão de Crise, revogou parte das medidas de flexibilização da economia, adotadas desde o dia 16 de junho.

- Publicidade -

A decisão aconteceu nesta sexta-feira (26), após análise do avanço de casos de coronavírus (Covid-19) na cidade. O município lidera o número de pessoas infectadas pelo vírus no Litoral Norte, com 518 casos confirmados e nove mortes.

Pela nova determinação, praias, cachoeiras e trilhas estão novamente proibidas de serem frequentadas. Hotéis, pousadas e estabelecimentos similares também estão com funcionamento suspenso.

O transporte coletivo terá corte de 30% de sua frota, visando diminuir a lotação dos ônibus e, assim, minimizar a aglomeração de pessoas. Bares, adegas, lojas de conveniência, bancas de jornal e ambulantes de bairro devem fechar às 18h. As medidas passam a valer a partir da próxima segunda-feira (19).

Permanece a orientação para igrejas realizarem cultos e missas com número reduzido de pessoas, respeitando o distanciamento social necessário para evitar a contaminação de coronavírus.

A prefeitura também reforçou a recomendação de isolamento social para idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunodeprimidas, conforme preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Situação pós flexibilização

Em uma live no Facebook, na última terça-feira (24) o prefeito Felipe Augusto se mostrou preocupado com a situação. Ele informou que São Sebastião registrou um salto de 50% no número de casos de Covid-19 desde o início da flexibilização. Hoje os leitos da cidade abrigam 30 pessoas internadas, ultrapassando 50% da taxa de ocupação de UTIs, pela primeira vez desde o início da pandemia.

Na costa sul da cidade, o cenário é de um avanço ainda mais acelerado de casos. Durante o período de flexibilização, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Boiçucanga, que estava atendendo cerca de 10 pacientes por dia, passou para uma média de 68 pessoas com sintomas de síndrome respiratória diariamente. Pela primeira vez, os médicos de lá ultrapassaram o número de atendimentos da região central.

Punições por descumprimento

O descumprimento do decreto pode incorrer em perda de alvará de licença e funcionamento. Todas os estabelecimentos devem continuar a respeitar os protocolos sanitários apresentados no Plano de Reabertura Gradual da Economia de São Sebastião. O documento completo pode ser acessado pelo link: http://www.saosebastiao.sp.gov.br/pdfs/reabertura_gradual_comercio_23062020.pdf.

O prefeito Felipe Augusto pediu ainda o auxílio da população para denunciar casos de locais que não estejam cumprindo as medidas de saúde contra pandemia. Ele lembrou que na segunda autuação por descumprimento das regras, o comércio terá seu alvará suspenso até 2021. “Quem não entender a gravidade da situação vai ficar suspendo até o ano que vem”, desabafou.

Ele também ressaltou a importância das medidas pessoais de higiene e do uso de máscaras de proteção. “Peço o apoio da população para usar máscaras e manter suas medidas de higiene e isolamento, pois o contágio tem se apresentado muito mais rápido e agressivo nesses últimos dias. Parece que o vírus percebeu que todo mundo abaixou a guarda e resolveu atacar de uma forma muito mais intensa. Eu me preocupo muito com a questão da economia, mas primeiro a saúde”, declarou ele.

Balanço da região

Os casos de coronavírus atingiram 1.198 pessoas no Litoral Norte e os óbitos chegaram a 47, segundo os boletins desta sexta-feira. O município de Caraguatatuba tem 349 pessoas infectadas e registra 27 mortes. Em Ilhabela, os casos avançaram para 182 e dois óbitos. Já a cidade de Ubatuba confirma 149 testes positivos e nove mortes, sendo duas registradas nos últimos dois dias.

O Estado de São Paulo registra 13.966 óbitos e 258.508 casos confirmados do novo coronavírus. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada pela nova doença em 616 cidades, sendo 351 com um ou mais óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 65,4%.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui