Gabriel Medina critica abandono de Maresias e possível verticalização

Surfista falou para seus 9 milhões de seguidores que está triste com a situação de uma das praias mais famosas do mundo

0
3226
Compeão de surf fez a declaração nesta quinta-feira (Fotos: Divulgação)

Gabriel Medina, bi campeão mundial de surfe,  ícone de Maresias, na Costa Sul de São Sebastião, usou suas redes sociais para fazer um protesto contra o que considera um ‘abandono’ do bairro. Ele também criticou a possível verticalização da cidade, prevista em Projeto de Lei do Poder Executivo, que prevê autorização da construção de prédios acima de nove metros, o que é proibido atualmente devido os impactos ambientais, sociais e culturais.

- Publicidade -

“Eu apoio o SOS Maresias, em favor do saneamento básico e sou pela não verticalização. Fico muito triste  com a maneira que estão destruído o lugar de onde eu tenho orgulho de ter crescido e falado para o mundo inteiro o quanto esse lugar é lindo e especial e agora ser um dos lugares mais sujos e  abandonados. É muito triste”.

O surfista tem mais de 9 milhões de seguidores, mantém o Instituto Gabriel Medina em Maresias e é  um dos principais divulgadores da praia que está semana recebeu bandeira vermelha da Cetesb, indicando que a água está imprópria para banho.

Como contraponto à manifestação de Medina, o prefeito Felipe Augusto também usou as redes sociais para dizer ser contra  a verticalização. “Eu também sou totalmente contra a verticalização, e estamos trazendo o saneamento básico pro bairro de Maresias. Assinamos um contrato com a Sabesp de R$ 610 milhões, com investimentos já em licitação para Maresias, na ordem de R$ 83 milhões”.

A polêmica ocorre devido às audiências públicas realizadas para a revisão do Plano Diretor,  enviado pela Prefeitura de São Sebastião à Câmara. A população aponta brechas que permitiriam a verticalização no município e chegou a protestar com faixas e cartazes. Na ocasião, mais de 200 pessoas se manifestaram por escrito e ao microfone, com sugestões, críticas e pedidos de esclarecimentos sobre o projeto.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui