Suspeito de assassinato no Guarujá é preso por não pagar pensão em São Sebastião

Esposa do ex-candidato ao governo de São Paulo morreu após tentativa de assalto há uma semana

0
456
Virgínia Ramos foi assassinada aos 38 anos (Foto: Redes Sociais/ Divulgação)

Um homem suspeito de participar do latrocínio (roubo seguido de morte) da esposa do ex-candidato ao Governo do Estado de São Paulo, Prof. Cláudio Fernando (PMN), foi preso, no Morro do Abrigo, região central de São Sebastião. A Polícia Civil chegou a ele no início da tarde de desta segunda-feira (10) por não pagamento de pensão alimentícia.

- Publicidade -

Virgínia Tavares Ferraz Ramos, de 38 anos, foi assassinada no Guarujá, litoral sul de São Paulo, no dia 3 de fevereiro. Ela foi abordada por três criminosos entre a Avenida Miguel Alonso Gonzales e a travessa da Avenida dos Caiçaras e morreu após ser atingida por dois tiros, na cabeça e no pescoço em frente ao pai dela. Dois dos suspeitos já estão presos.

A prisão do suspeito foi feita pela Polícia Ambiental que havia recebido informação de que havia um foragido da justiça na Rua Guaratingueta, no Morro do Abrigo. O irmão de M.A.J. confirmou que ele estaria no local e iria cnversar para que se entregasse.

Segundo o delegado de Polícia Civil de São Sebastião, Vanderley Pagliarini,o mandado de prisão civil foi cumprido por falta de pagamento de pensão alimentícia inicialmente. “O preso será transferido para Caraguatatuba e permanecerá à dispôs da Justiça. Também, e relativamente a esse preso, fui informado de que é investigado por envolvimento em crime de latrocínio no Guarujá, e que em razão disso o Delegado daquela cidade estaria adotando providências relativamente à prisão do investigado e eventual remoção dele”, informou.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui