Sabesp alerta sobre uso correto da rede coletora de esgoto em Caraguatatuba

 Descarte de lixo nas tubulações causa danos e prejudica o meio ambiente

0
91
No verão, a Sabesp preocupa-se ainda mais com o consumo racional de água, lembrando-se que toda água utilizada de alguma forma voltará ao meio ambiente. Em Caraguatatuba existem 4 Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), onde todo esgoto coletado é 100% tratado. Além disso, a Sabesp vem ao longo dos anos aumentando sua cobertura com redes de esgoto em todo município, focando na preservação ambiental e na universalização do saneamento. Como, por exemplo, as obras de implantação de rede de esgoto no Jardim Gaivotas e Jardim Califórnia, em andamento, que ao final beneficiarão mais de 2 mil famílias.

Contudo, mesmo com a rede instalada, muitos moradores ainda não se sensibilizaram sobre a importância da destinação do esgoto para o sistema de tratamento. Esses imóveis não conectados à rede de esgotamento podem impactar drasticamente o meio ambiente, contaminando o solo, os rios e as praias.

- Publicidade -

Mesmo para os imóveis conectados há necessidade de atenção quanto ao uso correto do sistema de esgoto. A rede coletora, conforme norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), não está dimensionada para receber águas pluviais (de chuvas), que lançadas irregularmente causam diversos transtornos, como transbordamento de poços de visita e inspeção e de estações elevatórias de esgoto, além do risco de retorno para dentro dos imóveis.

Outro ponto de atenção é quanto ao material destinado ao esgoto. O uso inadequado das redes, como o despejo de objetos, é a principal causa de obstruções e vazamentos, trazendo prejuízos para toda a população. A Sabesp alerta que é importante não lançar lixo nem óleo de cozinha em pias e vasos sanitários

O tratamento de esgoto consiste em reduzir a carga orgânica e eliminar os agentes patogênicos causadores de doenças, por isso a importância do tratamento correto. A ETE faz o que o rio faz, a depuração da carga orgânica, porém de forma muito mais rápida e controlada. O esgoto bruto, quando lançado nos corpos hídricos, consome seu oxigênio, inviabilizando a vida aquática, o contato direto para recreação e abastecimento.

A Companhia cumpre os padrões de qualidade do lançamento do efluente final (o esgoto tratado) nos rios e mares, conforme as normas técnicas, sendo rigidamente fiscalizada por órgãos externos, como CETESB e Secretaria do Meio Ambiente, além de passar por análises periódicas tanto do efluente quanto do local de lançamento.

Importante ressaltar que o esgoto tratado possui coloração característica devido à oxidação causada pelo cloro aplicado para desinfecção, visto que o tratamento consiste em depurar a carga orgânica e eliminar os agentes patogênicos neutralizando seu impacto na fauna, flora e utilização dos rios e mares. Assim, o efluente lançado nos rios é inerte ao meio ambiente, não demandando oxigênio do meio e, por vezes, reduzindo os níveis de contaminação patológicos do corpo receptor do lançamento.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui