Garota de 18 anos é estuprada e atirada ao mar em Ilhabela

Suspeito quase foi linchado pela população e permanece preso

0
2728

Uma garota de 18 anos, moradora do bairro São Pedro, região sul de Ilhabela, foi estuprada e atirada da costeira ao mar por Wagner dos Santos, na madrugada deste domingo (22).

- Publicidade -

O boletim de ocorrência foi aberto pelo padrasto da vítima, identificada como R.C.S., informando que sua enteada foi atacada pelo suspeito por volta da meia-noite, na Avenida Riachuelo, próximo ao número 7.500, quando voltava para casa.

Ela percebeu que “estava sendo perseguida por um homem que a abordou e a jogou na costeira e iniciou o abuso”. Depois, o suspeito desferiu diversos socos na cabeça da vítima, afirmando que iria matá-la, por tê-lo reconhecido.

Informou a Polícia Civil, que o suspeito mora no mesmo bairro da vítima.

A. contou ao padrasto que no momento que iria ser jogada da costeira ao mar, dois pescadores que estavam próximo, clarearam a costeira com uma lanterna. W. fugiu.

A vítima foi resgatada pelos pescadores e conduzida ao Hospital Mário Covas, apresentando escoriações e hematomas pelo corpo.

No relatório de pronto-atendimento realizado no Hospital Mário Covas onde a vítima foi socorrida, o corpo médico confirmou que a vítima “foi abusada sexualmente e agredida”.

Foi encontrada por policiais do Corpo de Bombeiros no local do crime uma corrente do autor que quebrou em virtude da luta corporal da vítima com o indiciado. No local, foi encontrado também o colar da vítima e suas roupas .

Assim que a notícia se espalhou, houve uma grande busca do suspeito pela mata no sul da Ilhabela, no bairro São Pedro, próximo ao local do crime.  Após realização de um grande cerco por policiais e população de Ilhabela pela mata, o suspeito foi visto correndo de um lado para outro e por fim, tentou esconder-se novamente no interior de sua residência.

Um policial civil foi ao Hospital Mário Covas, por volta do meio-dia deste domingo, e conversou com a vítima que reconheceu a fotografia sem sombra de dúvidas como sendo o homem que lhe atacou. A jovem afirmou que precisou se fingir de morta para que Wagner cessasse as agressões. Ele achou que a havia matado e a atirou ao mar.

Finalmente, por volta das 14h, o suspeito foi capturado pela polícia  com ajuda do padrasto da vítima e moradores locais, que não descansaram enquanto não localizaram o suspeito.

Segundo a Polícia Civil, no momento da prisão houve uma tentativa de linchamento por parte dos populares que estavam armados de facões e pedras, que precisaram ser contidos.

A jovem continua internada no Hospital Mário Covas, aguardando o laudo pericial e seu estado é estável, porém, grave.

Interrogado, Santos optou por só se pronunciar na presença da Autoridade Judiciária. Ele foi preso em flagrante delito por estupro e tentativa de homicídio qualificado, sem direito a fiança.

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui