Inpe vai instalar equipamento para identificar formação de raios no Litoral Norte

Esses alertas chegam de 15 a 20 minutos antes de uma provável incidência de raios

0
214

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de Cachoeira Paulista, no Vale do Paraíba, escolheu Caraguatatuba,São Sebastião e Ubatuba para uma pesquisa que visa identificar a formação de raios e a visar a comunidade com antecedência. A ideia é instalar equipamentos nas praias mais movimentadas e fazer o levantamento durante o todo o verão.

- Publicidade -

Nesta segunda-feira (4), o professor e coordenador da pesquisa Dr. Flávio de Carvalho Magina, acompanhado do tenente Gabriel Huerte Diniz, da Defesa Civil da Casa Militar, esteve com o vice-prefeito e coordenador municipal da Defesa Civil de Caraguatatuba, capitão Campos Junior e a encarregada da Defesa Civil, Fabiane Franciele Maurício, onde explicou o funcionamento do instrumento.

“Os sensores identificam o comportamento da atividade atmosférica que pode virar descarga elétrica e envia as informações, via email, para os órgãos cadastrados. De posse desses dados, a Defesa Civil do Estado envia o alerta, por SMS, para os celulares cadastrados sobre a possibilidade de quedas de raios em uma área de até 20 quilômetros e as orientações”, explica Magina.

Importante destacar que esses alertas chegam de 15 a 20 minutos antes de uma provável incidência de raios, possibilitando o abrigo de pessoas que estejam em áreas desabrigadas como praia, por exemplo. “Independente disso, ele faz leitura a cada um segundo e envia informações para a base a cada cinco minutos, com destaque caso a atividade atmosférica seja mais intensa”.

O experimento é inédito no Litoral Paulista, de acordo com o coordenador da pesquisa e, além de Caraguatatuba (Martim de Sá), devem ser colocados aparelhos em Ubatuba (Praia Grande), São Sebastião (Maresias), Guarujá (Baixada Santista) e Praia Grande (Litoral Sul), sendo que nesses dois últimos municípios as praias ainda serão definidas. Entretanto, ele já fez medições em São Borja (RS), Campinas (SP) e região do Vale do Paraíba.

O instrumento também é composto por pluviômetro que faz a medição do índice de chuva que cai na região onde estiver instalado e envia os dados diariamente, às 6h. “Para nós, é interessante porque, em caso de chuva constante, o acumulado é enviado com mais agilidade”, explica Campos Junior.

Os locais onde serão instalados os equipamentos estão em análise e o objetivo é que até o dia 19 de novembro comecem a sua implantação para que entre em atividade no dia 1º de dezembro, junto com o Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) decretado pelo município. Ele deve ser recolhido em abril de 2020.

Quem quiser receber mensagens de alerta da Defesa Civil pode se cadastrar no número 40199, lembrando de informar o CEP da sua cidade.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui