Trabalhadores dos Correios voltam ao trabalho, mas mantém estado de greve

Os serviços estavam paralisados desde o dia 11 de setembro em todo o Brasil

1
121
A greve geral dos Correios teve início no dia 11 de setembro (Foto: Nova Imprensa)

Os trabalhadores dos Correios de todo o Brasil decidiram pela suspensão da greve nesta quarta-feira (18), porém, também mantiveram o “estado de greve”, ou seja, estão em alerta e podem parar a qualquer momento, segundo informações da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

- Publicidade -

A greve geral nos Correios teve início no dia 11 de setembro e os trabalhadores classificam esta como a maior pralisação da história recente da empresa. A categoria pleiteia “responsabilidade na condução da campanha salarial, com o cumprimento dos prazos e a busca do diálogo para aprovar um acordo coletivo que não admita retrocessos”.

Dirigentes da Fentect estiveram em uma reunião com parlamentares que compõem a Frente Ampla em Defesa dos Correios. Com a suspensão da greve e aguardando julgamento do dissídio, marcado para o início de outubro, o secretário geral da Federação, José Rivaldo da Silva, reafirmou a importância do diálogo  sobre os impactos de uma possível venda da ECT.

Em nota, os Correios informam que a suspensão da paralisação foi a condição para que a empresa aceitasse a proposta do TST de manter as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2018/2019 até a data do julgamento do dissídio coletivo e garantem a normalização dos serviços o quanto antes. Sedex e PAC continuam sendo postados e entregues em todos os municípios.

Litoral Norte

Um funcionário da empresa em Caraguá, que prefere não se identificar, contou que aderiu à greve pra pedir mais segurança. “Fui assaltado e tive arma apontada para mim duas vezes esse ano. O psicológico fica abalado”, desabafa.

Em São Sebastião, outro funcionário que não quer dar dar sua identidade, alega que o mais urgente é ter condições mínimas de trabalho. “Aqui estamos solicitando com urgência contratação de pessoal e manutenção de equipamentos. A situação é crítica, não temos bicicletas ou motocicletas e a situação dos veículos é ruim nos últimos anos”.

1 COMENTÁRIO

  1. Situação absurda nos Correios de São Sebastião , estão saindo para entregar as encomendas recentes enquanto tem um monte parado desde a semana passada . Um descaso , falta de gerenciamento . A desculpa que o gerente me deu é que as mais atrasadas já geraram indenização , o que é uma grande LOROTA !!! Por isso tem que privatizar URGENTE esse lixo .

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui