Pai e filhos são condenados a mais de 20 anos por morte de professora

A vítima foi atingida por vários tiros ao sair de casa após uma briga de vizinhos, em Caraguatatuba

0
381
A professora Yoná foi assassinada na porta de casa em 2014 (Foto: Divulgação)

Um morador de Caraguatatuba, de 52 anos, foi condenado junto com seus dois filhos, de 27 e 30 anos, pelo assassinato da professora Yoná Resende Rodrigues de Sá, em julho de 2014. O pai deve cumprir 25 anos, enquanto os outros dois foram condenados a 22. A vítima tinha 44 anos na época do crime.

- Publicidade -

O trio era vizinho da vítima, no bairro Estrela Dálva, região central de Caraguá, e é acusado de alvejar seu carro com diversos tiros, após uma briga. A professora teria repreendido um dos jovens por urinar no muro e feito um boletim de ocorrência contra ele por ato obsceno.

O pai já havia confessado o crime e estava preso, já os dois filhos negam envolvimento e estavam respodendo ao processo em liberdade, mas foram para a prisão após a sentença do juiz Júlio Branchini, de Caraguá, na última sexta-feira (26). Na época do crime, o pai teria acusado os dois filhos de ter envolvimento no caso.

De acordo com as investigações, a professora estava saindo de casa de carro junto com o marido, quando duas motos cercaram o casal e fizeram os disparos. O Ministério Público alega que em uma moto estava o pai e na outra, os dois jovens, sendo que um deles seria o autor dos tiros.

A defesa dos réus contensta a versão do MP e informou que vai recorres da decisão da Justiça.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui