Familiares desmentem versão de assalto no acidente do Pontal da Cruz

Testemunhas afirmam que o condutor do veículo que acusou a dupla estaria tentando se livrar da culpa por susposto crime de trânsito

0
6780
Acidente aconteceu no fim da tarde de sábado no Pontal da Cruz (Foto: Divulgação)

Amigos e familiares dos dois jovens mortos em um acidente envolvendo uma motocicleta, um carro e um ônibus no Pontal da Cruz, em São Sebastião, desmentiram a versão de uma das testemunhas sobre uma suposta tentativa de assalto por parte da dupla. Muitas pessoas se revoltaram nas redes sociais com a versão que consta no Boletim de Ocorrência e procuraram o jornal Nova Imprensa para falar sobre as vítimas.

- Publicidade -

O primo do jovem que estava na garupa da moto, José Pimenta Junior,  conta que ele era trabalhador e não possuia nenhuma ficha criminal. Além disso, ele se revolta com o fato das vítimas serem acusadas de um crime, sendo que não havia nehum tipo de armas com eles. “Caio trabalhou até 16h30 no Restaurante Pimenta, na Topolândia. O Denis (condutor da moto) teve um problema com a Justiça no passado, mas hoje estava trabalhando com jardinagem. Ele chamou Caio para dar uma volta na moto nova, era para ser uma volta no bairro apenas. Ele ainda não havia emplacado a moto por falta de dinheiro. O boletim diz que estavam roubando, mas não estavam armados e nem nada”.

Ele fala ainda sobre as pistas que comprovariam a inocência da dupla. “As imagens do Centro de Operações Integradas (COE), mostra a moto bem atrás do carro, sem correr, no Portal do Olaria. Na altura da Reserva, o carro passa e a moto aparece novamente atrás em velocidade normal. Cem metros depois houve a colisão com a roda da frente do carro. Eles perderam o controle e foram para debaixo do ônibus. Se a roda da frente estava riscada, significa que a moto não estava na janela do carro, mas tentando uma ultrapassagem normal. Eu creio mais em distração do motorista do carro, uma fatalidade. O que mais nos revolta era que eles não tinham maldade. O Caio sempre teve vida sofrida, mas era trabalhador, esforçado e ficha limpa. Nossa família vai acompanhar de perto essa investigação”.

Outra testemunha também afirmou a inocência dos jovens e acusa o motorista do carro envolvido no acidente de estar tentando se livrar da culpa. Joaquim de Castro Lima afirmou conhecer o Caio desde criança. “Ele não teria essa conduta de assaltar, era um rapaz trabalhador. O condutor do veículo está tentando se livrar da grande besteira que fez. Ele deve ter fechado a moto e a fez perder o controle, vindo a colidir com o ônibus”, enfatiza.

Já um primo de Denis tem outra versão. Alex Oliveira diz que o que aconteceu foi um problema na ultrapassagem. “Eles estavam tentando passar com a moto e o guidão enganchou no carro. A moto era nova e eles não estavam correndo. O condutor do carro era de fora e deve ter se assustado quando os meninos gritaram para parar o carro. Não era assalto, era um aviso de que a moto estava presa. Os dois eram trabalhadores”, explica.

O Instituto Médico Legal (IML) de São Sebastião estava sem refrigeração na noite de ontem e as vítimas foram para Caraguatatuba. Os dois corpos já foram liberados e voltaram para o velório em sua cidade natal. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar os fatos.

O acidente

O grave acidente aconteceu no final da tarde de sábado (4) e, de acordo com testemunhas, a moto Honda/CG trafegava no sentido Centro, quando teriam se desequilibrado após bater do carro e se chocado de frente com o coletivo, que vinha no sentido contrário.

Caio faleceu no local e o condutor da moto, Denis, chegou a ser socorrido pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Pronto Socorro do Hospital de Clínicas de São Sebastião, mas faleceu por volta das 22h.

O caso foi registrado pelo Polícia Rodoviária Estadual e de acordo com informações do B.O., o condutor de um Ford Fiesta que transitava pelo local, sentido centro, relatou que uma motocicleta, sem placas, se aproximou de seu lado  e o garupa fixou os olhos fazendo menção de estar armado e ordenou que o veiculo parasse. O motorista disse, ainda, que o piloto teria se desequilibrado neste momento e colidido na sua roda dianteira do lado esquerdo e que depois disso não viu mais nada.

O motorista do ônibus envolvido no acidente relatou a polícia que seguia sentido Costa Norte quando, repentinamente, a motocicleta invadiu a pista contrária e seguiu em sua direção sem que houvesse tempo hábil de evitar uma colisão frontal.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui