Artistas de Ubatuba fazem ação em casa de reabilitação

O que antes eram paredes brancas, agora são pinturas que alegra a vida dos pacientes com deficiências diversas

0
121
A Unir atende pessoas com deficiência em diversos níveis (Foto: Divulgação)

Um grupo de artistas de Ubatuba se reuniu para uma intervenção, com pinturas nas paredes do novo prédio da Unidade Integrada de Reabilitação (Unir), que cuida de pessoas com deficiências diversas. O que antes eram paredes brancas, agora é um oceano. Sereias, baleias, mandalas e um sol bem brilhante marcam presença nessa grande obra de arte.

- Publicidade -

A iniciativa surgiu de um convite da diretora de especialidades da unidade, Patrícia Mello, e da chefe de seção de saúde especializada, Olívia Samersla, que ficaram encantadas com as intervenções artísticas realizadas pelo grupo “Néctar Caiçara” nos pontos de ônibus de Ubatuba, e imaginaram como seria agradável se aquelas cores estampassem as paredes da Unidade de Reabilitação.

Os artistas Wilson Gomes, Fernando Viviani, Nanda Ramona, Alfeu Mantovani, Jeferson Guedes, Adriano Art e Tiano Mendes, cadastrados no grupo setorial de Artes Plásticas e Visuais da FundArt, coordenados pela artista plástica Cristina Almeida, arregaçaram as mangas, prepararam os pincéis e aceitaram a missão de dar vida ao espaço.

O atendimento multiprofissional da Unir ajuda pessoas com deficiência permanente ou temporária a terem e manterem uma funcionalidade possível, promovendo a reintegração social do paciente. Segundo o Ministério da Saúde, a pessoa portadora de deficiência é “aquela que apresenta, em caráter permanente, perdas ou anormalidades de sua estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica, que gerem incapacidade para o desempenho de atividades dentro do padrão considerado normal para o ser humano.”

Assim, no setor de Ortopedia da Unir, são atendidas pessoas que passam por fraturas, cirurgias ortopédicas ou dores agudas. Já o setor de Fisioterapia Neurológica atende pessoas que tiveram AVC, popularmente conhecido como derrame, crianças com paralisia cerebral, más formações congênitas, que nascem com síndromes, adultos com as mais diferentes patologias que passam por cirurgia como câncer de mama e pacientes que sofrem amputações.

No caso do setor de Fonoaudiologia, são atendidos principalmente casos de disfagia, isto é, pessoas com dificuldades para engolir, por exemplo, em decorrência de derrame e que usam sonda e precisam retira-la. “Há também crianças com síndrome ou outras deficiências que têm que têm que usar sonda e ficam com dificuldades de deglutição”, explica Leovigilda Cesar, coordenadora da Unir.

Já o setor de Terapia Ocupacional cuida do retorno à função após uma lesão, por exemplo, o derrame. “As ações têm o objetivo de ajudar o paciente a retornar para as atividades diárias da vida – comer, vestir-se, tomar banho, se não sozinha, pelo menos com a menor dependência possível”, acrescenta.

A equipe da Unir ainda conta com uma psicóloga que atende os pacientes da unidade e suas famílias que passam por diferentes situações após uma doença ou uma perda. Os pacientes são encaminhados pelas equipes de Estratégia de Saúde da Família, Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf-AB) e demais equipamentos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

A Unir também promove ações educativas em saúde, como participação na Semana do Bebê e a Jornada da Rede da Pessoa com Deficiência que, em 2019, chega à sua terceira edição. O novo prédio da unidade funciona na Rua Dr. Esteves da Silva, 447 – Centro (antigo posto de saúde Umuarama).

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui