Por Márcio Pannunzio

- Publicidade -

“Havia um campeonato de futebol no Campo do Galera, no bairro da Água Branca, e o prêmio para a equipe vencedora sempre era um garrafão de vinho, daí nasceu o Bloco do Garrafão e depois a escola.” Assim se apresenta na sua página oficial do Facebook a Unidos do Garrafão. De maneira extremamente concisa. Economizando adjetivos que, sem dúvida, merece e muitos.

Completou nesta segunda-feira, dia 18 de fevereiro, trinta e quatro anos de fundação. Música maravilhosa além da conta foi tocada esses anos todos fazendo gente bonita e alegre cantar e sambar com maestria ao ritmo eletrizante da sua bateria. Ouvir e ver a Unidos do Garrafão na avenida é experiência inesquecível. E é sempre prazeroso acompanhar seus ensaios podendo estar mais perto dos seus integrantes sem sermos apartados pelas grades postas na rua na ocasião dos desfiles.

A foto em foco desta semana, seguindo o exemplo da maneira abreviada de como essa escola conta seu nascimento no Facebook, será econômica no falar. Vai destacar o que realmente importa que é viver um pouquinho da vibração encantadora que foi a celebração desse aniversário. As fotos da coluna buscaram captar isso e ficaram desse jeito bastante colorido e frenético. Porque emoção tem cor e movimento.

Nesses nossos tempos agora tão tristes, quando somos impactados por notícia atrás de notícia ruim de doer no fundo d’alma, é bom demais poder ser feliz por um instante, por breve que seja e por ele recuperar um pouco da alegria esquecida. Parabéns, Unidos do Garrafão.

 

Matéria anteriorPolicias Civil e Militar buscam estuprador em São Sebastião
Próxima matériaHomem morre após troca de tiros com PM em São Sebastião
Márcio Pannunzio
Márcio Pannunzio, que reside em Ilhabela desde 1989, é artista plástico, fotógrafo, ilustrador, cartunista e jornalista. Seu trabalho de artista gráfico correu mundo e conquistou doze prêmios internacionais, entre eles, na XYLON 12 – International Triennial Exhibition of Artistic Relief Printing ( Suíça ), na Biennale Internationale d’Estampe Contemporaine de Trois-Rivières, Première Édition ( Canadá ), no 3º Concurso Internacional de Minigrabado “Ciudad de Ourense” ( Espanha ), na BIMPE V – The Fifth International Biennial Miniature Print Exhibition ( Canadá ), na 1st International Small Engraving Salon Inter – Grabado 2005 ( Uruguai ). No Brasil foi premiado em trinta e nove ocasiões entre elas: no 10º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no 50º Salão Paranaense, na 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, no 3º Salão Victor Meirelles, no 2º Salão SESC de Gravura, no 26º Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional – Contemporâneo, no 7º e no 3º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, na VIII e na VII Bienal do Recôncavo, na II Bienal da Gravura, na 4ª e na 2ª Bienal de Gravura de Santo André, na 5ª e na 3ª Bienal Nacional de Gravura Olho Latino. Foi bolsista da Fundação Vitae em 2002 e figurou entre os vencedores dos editais ProAc de Artes Visuais de 2008, 2010 e 2011. Realizou trinta e uma individuais, cinco delas no exterior. Pratica a fotografia de rua e investe também no fotojornalismo. É colaborador exclusivo da Istockphoto da Getty Images e parceiro da agência de fotojornalismo Foto Arena. Como jornalista colaborou como articulista na primeira versão do Jornal da Ilha, na Folha da Cidade, na revista por dentro do Baepi. Assina a coluna de opinião foto em foco no Nova Imprensa desde 2016.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui