Câmara questiona projeto de novo cemitério em São Sebastião

Prefeitura desapropriou terreno no Jaraguá, mas já existe uma área aprovada para cemitério no Varadouro

2
244
cemiterio-sao-sebastiao
Projeto de novo cemitério já era meta municipal desde 2014 (Foto: PMSS/ Divulgação)

O projeto do Executivo que cria um novo cemitério em São Sebastião está sendo questionado pela Câmara Municipal. A prefeitura desapropriou uma área no bairro do Jaraguá, de 21 mil metros quadrados, no dia 22 de abril, alegando um colapso no sistema devido o avanço dos casos do novo coronavírus (Covid-19) na cidade.

- Publicidade -

Porém, segundo o requerimento já existe um terreno maior e aprovado pela Cetesb, com essa finalidade. No documento, o vereador Ernaninho informa que a área no bairro Varadouro, próximo ao fórum, tem 91 mil metros quadrados e que o projeto prevê a construção de 4 mil gavetas, capela ecumênica, três salas para velório, banheiros, área de apoio, estacionamento e área administrativa.

“Se houvesse continuidade da administração atual, nesse momento não haveria necessidade de desapropriação para essa finalidade, uma vez que a área disponibilizada no Varadouro tem como vantagem de já estar paga”, diz o parlamentar.

Segundo ele, essa área é 73 mil metros maior do que a área no bairro do Jaraguá, perencente à Belomar Incorporadora e Imobiliaria LTDA e também com o projeto aprovado para construção do novo cemitério municipal”, diz um trecho do requerimento apresentado na Câmara.

Aliás, o prefeito Felipe Augusto informou nas redes sociais que a obra do novo cemitério deve começar em breve. O município tem duas mortes confirmadas pelo novo vírus e mais de 100 casos da doença até o momento.

Segundo Augusto, a emrpesa dona do terreno tem uma dívida em impostos com a Prefeitura, por isos o motivo da desapropriaçã. A Prefeitura nao informou qual o valor da dívida, do metro quadrado do bairro. Para tomar posse do tereno, ela vai usar o decreto de calamidade pública por conta do novo coronavírus.

Casos na cidade

Há 11 pessoas internadas com sintomas de síndrome respiratória, sendo cinco na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), seis em leitos de baixa complexidade e 28 se recuperaram.

A saber, 3.837 pessoas já foram testadas no município.

Os pacientes são atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), no Centro, e no Pronto Atendimento (PA) de Boiçucanga, unidades de saúde voltadas exclusivamente para o tratamento de síndrome respiratória.

Com o intuito de reforçar o atendimento no município, a cidade de São Sebastião recebeu três novos médicos através da prorrogação do Programa “Mais Médicos para o Brasil”, saiba mais.

 

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui