Atleta tem mal súbito em prova de natação e morre em São Sebastião

O homem de 34 anos recebeu todo socorro e suporte da organização do evento

1
8473

Leandro Soares Ferreira, atleta de 34 anos e morador de Embu das Artes, na Grande São Paulo, teve um mal súbito na manhã deste domingo, no início de uma prova de natação e travessia aquática da “Fuga das Ilhas”, na Praia da Barra do Sahy, na Costa Sul de São Sebastião. Ele foi socorrido, mas morreu por volta das 9h40.

- Publicidade -

O organizador do evento, O.F.J., compareceu ao Distrito Policial e relatou que a vítima, que iria competir, passou mal no início da prova e foi atendida pela equipe médica contratada para dar suporte ao evento. O atleta foi levado  até o Pronto Atendimento de Boiçucanga, onde deu entrada em óbito.

A competição é realizada anualmente em dezembro e faz parte do Circuito Aqua. Na prova, os atletas saem do continente e embarcam em escunas (cada um em suas baterias) até as Ilhas, de onde devem nadar de volta ao continente.

O Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar) confirmou que o atleta passou mal logo na largada. Segundo a corporação, ele teve uma convulsão, foi retirado, socorrido e transportado pela equipe técnica de segurança do evento. Veio acompanhado somente do cunhado que está em estado de choque e não conseguiu passar informações do histórico de saúde do atleta.

O ex- secretário de Turismo de Ilhabela e maratonista aquático Harry Finger, conta que estava na competição e se encontrava na areia quando da chegada do bote com o atleta já  recebendo massagem cardíaca. “Ele não largou, passou mal antes da largada. Quando estavam tentando reanimá-lo, vomitou muito e não encontraram uma gota de água em seus pulmões, portanto, ele não se afogou”.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia.
    Participei da prova e estava muito bem organizada.
    Não acho correto transferir a responsabilidade do atleta para a organização do evento. Isso sim acho uma irresponsabilidade.
    A prova foi linda, acompanhada, e o atleta teve um problema pessoal de saúde. Por que? Não teve absolutamente nada com a organização nem o evento.
    Pelo contrário, fizeram o que puderam e com prontidão.
    Se foi antes de nadar, ele tinha um problema pessoal, e teria o ataque ali, na fila do banco ou no estresse do trânsito de São Paulo.
    Os atletas afirmam que estão bem de saúde ao assinar a inscrição.
    Para evitar maiores problemas, não adianta ter mais barco, temos que ter atletas fazendo exame médico antes de falar que estão 100%.
    Essa sim é a solução.
    O nadador foi a vítima, vítima dele mesmo, de uma herança genética, ou imprudência pessoal de não fazer exames para saber se estava apto, ou de outras opções pessoais.
    Mas lamentavelmente a responsabilidade foi de escolhas dele, apenas.
    Então FICA A DICA:
    Quem quer praticar QUALQUER tipo de esporte, tenha uma vida saudável, faça acompanhamentos médicos e investigue riscos hereditários.
    Esporte é lindo, super saudável, incrível!!!!!
    No meio náutico falamos que o risco não está no mar, mas em terra. (Quando poderíamos ter planejado e previsto problemas para evitar o pior).
    Bora nadar, bora pro mar!!!!!!!!!!

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui