Incêndio atinge 1.500m² de Mata Atlântica em Barequeçaba

Fogo alastrou a área na noite desta quarta-feira (24) e foi contido após mais de uma hora

1
158
Queimada ocorreu na noite desta quarta-feira (Fotos: CB/ Divulgação)

Um incêndio atingiu uma área de 1.500m² de Mata Atlântica em Barequeçaba, naregião centralde São Sebastião, na noite desta quarta-feira (24). O Corpo de Bombeiros foi acionado pelo 193 e a equipe conseguiu conter as chamas após uma hora e dez minutos de trabalho.

- Publicidade -
Incêndio foi controlado com 5 mil litros de água (Fotos: CB/ Divulgação)

A operação contra o incêndio contou com uma viatura do tipo auto bomba e três homens. Também foram utilizados 5 mil litros de água. “A proporção do fogo era grande, porém com uso das técnicas de combate a incêndio nesse ambiente (água e aceiros) o fogo foi extinto e o local deixado em segurança”, informou o comandante do Corpo de Bombeiros no Litoral Norte, Newton Kruger.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a origem do fogo é desconhecida. Porém, a equipe ressalta que nesta época do ano, quando o tempo tende a estar mais seco, há um risco maior no número de queimadas. Por isso, os cuidados da população devem ser redobrados, especialmente em áreas que tenham vegetação.

“É importante lembrar que colocar fogo em mata é crime ambiental. Além disso, é importante tomar cuidados de não dispensar materiais com potencial de combustão e não acender fogueiras ao acampar ou em trilhas, uma vez que a vegetação esta seca, assim como o clima, o que facilita a rápida propagação do fogo”, alertou Kruger.

Incêndios em casa

Pessoas que moram em áreas isoladas também precisam tomar cuidados, mesmo na hora de proteger sua residência. A orientação é evitar a limpeza do terreno nesta época de seca com a utilização do fogo, pois ele se propaga de forma descontrolada, por meio até de uma simples fagulha, causando grandes perdas. Além disso, os bombeiros lembram que é crime a queimada de pneus, lixo, vegetação rasteira, restos de podas e demais detritos.

Risco em tempos de coronavírus

Em tempos do novo coronavírus (Covid-19), incêndios em matas são um risco muito maior para as pessoas que têm problemas respiratórios. Além dos transtornos provocados por doenças como rinite, asma, bronquite e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, a gravidade aumenta com a falta de equipamentos como respiradores e vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) quando a crise é muito grave.

No geral, a saúde é afetada porque a fumaça contém diversos elementos tóxicos. A fumaça de queimadas florestais também pode provocar dor e ardência na garganta, tosse seca, cansaço, falta de ar, dificuldade para respirar, dor de cabeça, rouquidão e lacrimejamento e vermelhidão nos olhos.

Denúncias

Em situação de emergência ou denúncias, a comunidade deve acionar os bombeiros pelo telefone 193 ou a Defesa Civil pelo 199. Os órgãos competentes lembram que nunca se deve tentar cruzar uma área de mata com fogo porque devido a ventos fortes as chamas podem se propagar muito rápido e causar a morte.

1 COMENTÁRIO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui