FOTO EM FOCO: Nostromo

0
14

Morando na ilha desde 89, eu achava pouco apropriado o slogan “Ilhabela: capital da vela”. O evento mais importante, a semana de vela, era isso: uma semana de vela. Dentro de um calendário de trezentos e sessenta e cinco dias. Aí, a gente enxergava os veleiros bem longe, pequeninos, se tivesse muita sorte. É verdade que hoje existem mais certames, são várias as categorias e às vezes dá para ver um gracioso balé de velas no canal, quando as embarcações não se distanciam tanto da orla.


Se os veleiros não marcavam tamanha presença antigamente, os petroleiros sim: eram onipresentes. Viviam se acidentando e derramando óleo no canal, poluindo as praias. Houve um que até explodiu. Para quem estava no sul, o barulho pareceu um trovão. Depois de explodir, ficou agonizando vários dias, semi-submerso, quase afundando.


Eles se tornaram objeto da minha fotografia.


Então, sempre que atravessava para o continente, ficava fotografando-os. De um bom tempo pra cá ficou impossível. Os marinheiros da balsa sempre me interpelavam, infelizmente e muitas vezes com aspereza, mandando que eu saísse de onde fotografava para ficar ou dentro do carro ou na área de pedestres. Não fotografei-os mais.


Contudo, tenho um número expressivo de fotos feitas, já editadas e vou postando-as na foto em foco hora ou outra para lembrar que além de veleiros, habitam nossa águas esses gigantes jurássicos. São agora melhores, não vazam à toa, não explodem. São, sem dúvida, fantásticas obras de engenharia naval. E têm uma singular beleza.


O nome da série, “nostromo”, pode intrigar. Explico: tomei-o de empréstimo do cargueiro interestelar que é palco do filme “alien, o oitavo passageiro”, direção de Ridley Scott. Esse nome, por sua vez, faz referência ao romance magistral de Joseph Conrad.


- Publicidade -
Por Márcio Pannunzio
















*Os direitos autorais das fotos da coluna Foto em Foco pertencem a Márcio Pannunzio. Desrespeitar o direito do autor é crime. Havendo interesse em usar qualquer fotografia da coluna para fins jornalísticos, institucionais, didáticos ou publicitários, entre em contato para negociar o devido licenciamento de uso de imagem: marciopann@gmail.com


  Conheça mais trabalhos de Márcio Pannunzio pelos sites: www.marciopan.art.brwww.marciopan.comwww.ilhabelaemfoco.com e www.retratararte.com. E aqui no Foto em Foco, toda semana uma diferente série fotográfica.

Matéria anteriorPresidência: Neto tem apoio de Gleivison e Teimoso espera ajuda de Felipe na eleição
Próxima matériaPresidência Ilhabela: G-7 quer emplacar nome contra escolhido de Marcinho
Márcio Pannunzio
Márcio Pannunzio é artista plástico, trabalhando com desenho, gravura, pintura e fotografia. Fez trinta e sete individuais, cinco delas no exterior. Participou de mais de uma centena de certames internacionais de gravura e foi premiado na XYLON 12 – International Triennial Exhibition of Artistic Relief Printing ( Suíça ), na Biennale Internationale d’Estampe Contemporaine de Trois-Rivières ( Canadá ), na BIMPE V – The Fifth International Biennial Miniature Print Exhibition ( Canadá ), na 11ª Bienal de San Juan del Grabado Latinoamericano y del Caribe ( Porto Rico ), na 3rd International Biennial Racibórz 2000 Poland ( Polônia ), na The 3rd International Mini Print Cluj-Napoca ( Romênia ), no 3º Concurso Internacional de Mini Grabado “Ciudad de Ourense” ( Espanha ), na 5ª Bienal Nacional de Grabado en Relieve – 1ª Iberoamericana XYLON Argentina, na III Bienal Argentina de Gráfica Latinoamericana 2004, na 1st International Small Engraving Salon Inter-Grabado 2005 ( Uruguai ), na 2ª e na 3ª Muestra Internacional de Miniprint en Rosário ( Argentina ). No Brasil foi premiado em quarenta e cinco ocasiões, entre elas, no 10° Salão Paulista de Arte Contemporânea, no 3º Salão Victor Meirelles, no 50º Salão Paranaense, na 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na II Bienal da Gravura, no 2º Salão SESC de Gravura, na VIII e na VII Bienal do Recôncavo, na 4ª Bienal de Gravura de Santo André, na 3ª Bienal Nacional de Gravura Olho Latino. Foi bolsista da Fundação Vitae em 2002 e premiado nos Programas de Ação Cultural do governo do estado de São Paulo – ProAcs Edital de 2008, 2010 e 2011 e ProAc ICMS de 2013.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui