FOTO EM FOCO: O Jardim dos Enjeitados

0
20
Caminhando pela cidade vi grandes bonecos de carnaval num terreno baldio, tomado pelo mato. Eles, que haviam brilhado na avenida ao som do samba enredo, reverenciados por uma multidão de foliões, agora estavam espalhados a céu aberto, tomando chuva, sol, vento, sereno. Distantes de qualquer olhar solidário.

Tivessem sido ali dispostos por um artista inspirado e o resultado não seria mais impactante. Fiz então estas fotos e denominei a série de O Jardim dos Enjeitados. Um jardim ao avesso do jardim das delícias, o paraíso com o qual tantos sonham. O jardim retratado pareceu-me demasiadamente humano, demasiadamente terreno. A bem da verdade, nem jardim poderia mesmo chamar-se pois não há trato carinhoso na terra repleta de praga e lixo. Os bonecos, se desmanchando no tempo nesse cenário de abandono, involuntariamente pintam um desanimador quadro da nossa sociedade: oca, bizarra, arruinada, surreal.

Por Márcio Pannunzio

- Publicidade -
*Os direitos autorais das fotos da coluna Foto em Foco pertencem a Márcio Pannunzio. Desrespeitar o direito do autor é crime. Havendo interesse em usar qualquer fotografia da coluna para fins jornalísticos, institucionais, didáticos ou publicitários, entre em contato para negociar o devido licenciamento de uso de imagem: marciopann@gmail.com

  Conheça mais trabalhos de Márcio Pannunzio pelos sites: www.marciopan.art.brwww.marciopan.comwww.ilhabelaemfoco.com e www.retratararte.com. E aqui no Foto em Foco, toda semana uma diferente série fotográfica.

Matéria anteriorIdosos ensinam bocha e dama para crianças de Caraguá
Próxima matériaCaraguá abre inscrições para oficina estadual de literatura
Márcio Pannunzio
Márcio Pannunzio, que reside em Ilhabela desde 1989, é artista plástico, fotógrafo, ilustrador, cartunista e jornalista. Seu trabalho de artista gráfico correu mundo e conquistou doze prêmios internacionais, entre eles, na XYLON 12 – International Triennial Exhibition of Artistic Relief Printing ( Suíça ), na Biennale Internationale d’Estampe Contemporaine de Trois-Rivières, Première Édition ( Canadá ), no 3º Concurso Internacional de Minigrabado “Ciudad de Ourense” ( Espanha ), na BIMPE V – The Fifth International Biennial Miniature Print Exhibition ( Canadá ), na 1st International Small Engraving Salon Inter – Grabado 2005 ( Uruguai ). No Brasil foi premiado em trinta e nove ocasiões entre elas: no 10º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no 50º Salão Paranaense, na 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, no 3º Salão Victor Meirelles, no 2º Salão SESC de Gravura, no 26º Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional – Contemporâneo, no 7º e no 3º Salão UNAMA de Pequenos Formatos, na VIII e na VII Bienal do Recôncavo, na II Bienal da Gravura, na 4ª e na 2ª Bienal de Gravura de Santo André, na 5ª e na 3ª Bienal Nacional de Gravura Olho Latino. Foi bolsista da Fundação Vitae em 2002 e figurou entre os vencedores dos editais ProAc de Artes Visuais de 2008, 2010 e 2011. Realizou trinta e uma individuais, cinco delas no exterior. Pratica a fotografia de rua e investe também no fotojornalismo. É colaborador exclusivo da Istockphoto da Getty Images e parceiro da agência de fotojornalismo Foto Arena. Como jornalista colaborou como articulista na primeira versão do Jornal da Ilha, na Folha da Cidade, na revista por dentro do Baepi. Assina a coluna de opinião foto em foco no Nova Imprensa desde 2016.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui