Cadastros de vagas para obras do Contorno Sul serão feitos no PAT

0
41
Decisão saiu após reunião entre prefeito, vereadores e
representantes da Queiroz Galvão; medida agrada 
Reunião foi realizada no gabinete do prefeito Ernane Primazzi (Foto: NI)

- Publicidade -
Por Mara Cirino

A partir da próxima segunda-feira (20), todas as vagas que
surgirem para o canteiro de obras da Construtora Queiroz Galvão, empresa que executa
a obra do Contorno Sul (Caraguatatuba – São Sebastião) serão cadastradas no
Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), que também ficará responsável por separar
e encaminhar os currículos dos desempregados.

Este foi o principal acordo firmado entre a Prefeitura de
São Sebastião, os vereadores e a Queiroz em reunião realizada nesta
segunda-feira (13) que teve como objetivo apresentar aos representantes da
construtora o teor do Projeto de Lei (PL) que foi aprovado na Câmara na semana
passada e deve ser sancionado nos próximos dias e determina que 70% das contratações de obras públicas realizadas no
município devem ser de mão de obra local.

A discussão tomou este rumo quando desempregados procuraram
vereadores para reclamar que estavam sendo preteridos por trabalhadores de
outras regiões. O acordo fechado vai evitar a paralisação das obras, uma das
ameaças do prefeito Ernane Primazzi e dos trabalhadores caso a situação não mudasse.

A expectativa é que dentro de uma semana a Queiroz Galvão comece
a analisar os currículos cadastrados no PAT, conforme a necessidade da obra,
segundo explicou o diretor de contratos da empresa, Paulo Celestino.

Ele chamou a atenção para o caso de o selecionado para a
entrevista não ter as qualificações adequadas para atender os requisitos da
construtora, mas o prefeito destacou que a necessidade maior é para a mão de
obra não qualificada e que há centenas de trabalhadores nessas condições.

Neto entrega currículos a Paulo Celestino (Foto: NI)
Para facilitar o trabalho da Queiroz Galvão, o vereador
Professor Gleivison Gaspar, um dos autores do PL, encaminhou ao líder do prefeito na Câmara, Onofre Neto, para que que entregasse a Celestino
mais de 170 currículos dos trabalhadores desempregados, já cadastrados no PAT,
inclusive com a função de cada um especificado para facilitar a procura.

“Este levantamento foi feito pela comissão de trabalhadores
que tem participado das negociações e tem os dados daqueles que já foram várias
vezes ao canteiro de obras e ouviram a negativa da empresa”, destacou o
Professor Gleivison.

Segundo Paulo Celestino, atualmente trabalham na obra do
Contorno Sul mais de 800 pessoas, sendo 285 de São Sebastião, 173 de
Caraguatatuba e 244 de outras cidades. Outros 20 passam por processo de
entrevista e exame médico. Diante do exposto, ficou acordado que a partir desde
dado, as novas contratações só por meio do PAT.

O que chamou a atenção nos números apresentados se refere ao
total de Caraguatatuba. “Tem essa quantidade de funcionários de Caraguá, sendo
que as vagas poderiam absorver a mão de obra local”, destacou o prefeito e
vereadores presentes.

O parlamentar Ernane Primazzi, o Ernaninho, também apontou
essa discrepância e questionou o motivo da vaga não ser para mais
sebastianenses. “Não estou falando que devem demitir o pessoal que está lá, mas
ter esse cuidado para as novas contratações”.

Já o prefeito Primazzi ainda frisou que se fosse inverso, “o
prefeito de Caraguá [Antonio Carlos da Silva] já teria paralisado a obra e não deixaria
ninguém de fora entrar”. A justificativa de Paulo Celestino é que “para a
empresa, Caraguá é parte da região, mas agora foi esclarecida a diferença que
cada município se considera uma região”.

Ele ainda antecipou que, em breve, devem ser geradas mais
500 vagas para o chamado Lote 4, cuja obra vai do Morro do Abrigo até o Porto
de São Sebastião e que deve exigir, em sua maior parte, a mão de obra não
qualificada. Esse trecho encontra-se em fase de licenciamento pela empresa
Desenvolvimento Regional S/A (Dersa), responsável por toda obra.

Em se tratando de mão de obra qualificada, o prefeito Ernane
ainda solicitou que a empresa capacite ajudantes (estagiários) para atuarem
como frentista de túnel – trabalhadores que utilizam explosivos para a abertura
dos túneis que terá sua maior parte no Lote 4. “Serão mão de obra especializada
da região que depois poderão trabalhar na obra de implantação da nossa serra e
que vocês já ganharam a licitação”.

O encontrou contou também com a presença do gerente de
produção Rodrigo Marota, do gerente Administrativo e Financeiro, Fabrício José
Czerwonka Griebeler e do jornalista Paulo Sérgio Rosa, pela Queiroz Galvão; os
vereadores Reinaldinho Moreira, Jair Pires, Ercílio de
Souza, José Reis e Teimoso, além do secretário de Governo Fábio Lopez e o chefe
de Gabinete Marquinhos Souza.

Ao saberem do resultado do encontro, trabalhadores que
aguardam de fora se mostraram esperançosos. O técnico em Segurança no Trabalho,
Ednei Vieira Dutra, 34 anos, responsável por separar os currículos, disse que
diante do exposto, o pessoal poderá fazer até atualização do cadastro, mas
todas as informações já estão no PAT.

Já o soldador Bruno Chaves, 30 anos, disse que “esperamos
agora os resultados porque agora está acordado e tem uma lei”.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui