Projeto do Litoral Norte ganha Prêmio da Câmara de Comércio França-Brasil

0
22
Tecendo as águas foi o
vencedor do primeiro lugar na categoria Preservação e Proteção dos Recursos
Naturais
Equipe do Instituto Supereco recebe troféu em São Paulo (Foto: Divulgação)

O Projeto Tecendo as Águas, do Instituto Supereco, que tem
sede em São Sebastião, recebeu esta semana, no WTC Trade Center São Paulo, o
XIV Prêmio LIF da Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB) por suas ações pelo
meio ambiente e, em especial, pela conservação dos recursos hídricos do Litoral
Norte. Ele foi o vencedor do primeiro lugar na categoria Preservação e Proteção
dos Recursos Naturais.

Andree de Ridder Vieira, fundadora do Instituto Supereco e
coordenadora geral do Projeto Tecendo as Águas, dedicou o prêmio à comunidade e
futuras gerações da região e apresentou as ações realizadas junto às bacias
hidrográficas do Litoral Norte.

 “Só nos restam 8% da Mata Atlântica – região
considerada pela ONU como umas das mais ricas e ameaçadas do mundo. O Tecendo
mergulha fundo para entender como as bacias hidrográficas funcionam com a ajuda
da comunidade local. Já capacitamos 4.200 pessoas na região e elas passaram a ser
co-gestoras do projeto. Trabalhamos na base criando capacidade técnica nas
escolas a partir de cenários locais. Fazemos mutirões de capacitação na área
rural e também monitoramento da água. Estamos deixando um legado que é o
roteiro turístico Caminho das Águas igualmente construído com a comunidade. Um
mundo melhor é possível”.

O Prêmio LIF, cujo nome faz uma homenagem aos ideais da
Revolução Francesa – Liberdade, Igualdade e Fraternidade –  tem como objetivo inspirar as empresas a
desenvolverem iniciativas em prol das pessoas, da sociedade, da
sustentabilidade do planeta e dos negócios. Segundo o Comitê de
Sustentabilidade da CCFB-S os desequilíbrios existentes na sociedade estão
comprometendo o desenvolvimento sustentável, mas, em contrapartida, também
existem iniciativas que mostram que é possível mudar essa realidade.

Na ocasião, o presidente da CCFB, Roland de Bonadona,
destacou que 955 cases já concorreram ao Prêmio LIF desde sua criação há 14
anos. “Fomos os primeiros a incentivar as empresas a se mobilizarem para a
sustentabilidade e a cuidarem do meio ambiente. Pela qualidade e quantidade de
cases percebemos que tem crescido a conscientização das empresas. Nós sentimos,
muitas vezes, que as pessoas sabem que têm uma responsabilidade pelo futuro do
planeta, mas falta inserir ações individuais e diárias contribuindo de forma
permanente para a mudança”.

O Cônsul Geral da França no Brasil, Damien Loras, disse que
é impossível negar a influência humana nas mudanças climáticas e que isso pode,
inclusive, gerar conflitos entre os países pelo controle de recursos naturais
como a água. “O XIV Prêmio LIF chega junto com a COP21 – Reunião para o Clima
2015 – a ser realizada este ano em Paris e cujo objetivo é conter o aumento das
temperaturas no planeta e manter um baixo índice de emissão de carbono. A
França, por exemplo, é um dos países que menos polui. É responsável por apenas
1% das emissões de gás de efeito estufa do mundo”.

Mais resultados
O Tecendo as Águas foi também eleito entre as “Melhores
Práticas de Educação Ambiental e Gerenciamento de Recursos Hídricos de 2014”
durante o “XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos –
Água & Energia”. 

A partir de abril de 2015, o Instituto Supereco passou
a ter uma representação ativa no Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral
Norte (CBH-LN), por meio do engenheiro agronônomo Juliano Hojah que é coordenador
de gestão ambiental do Tecendo as Águas.

- Publicidade -
Recentemente o projeto foi representado no Forum Social
Mundial 2015 na Tunísia, o que possibilitou ao Instituto Supereco convite para
participar também do COP21 (21ª Conferência do Clima) em Paris, que acontece no
final do ano. 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui